sexta-feira, 27 de julho de 2012

Stress um grande vilão para o envelhecimento

Fonte: Internet

Embora a tecnologia moderna esteja anos-luz à frente dos nossos antepassados primitivos, nossos recursos biológicos não mudaram sensivelmente nos últimos milhares de anos. Devido a esse entendimento, aprender como nossos corpos reagem a estressores externos e internos é de vital importância para a busca de melhor saúde e bem estar.

O sistema neuroendócrino é o conjunto de órgãos que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios. Esses hormônios são lançados na corrente sanguínea e atuam em outra parte do organismo, influenciando em praticamente todas as funções dos demais sistemas corporais. Para conseguir controlar estes mecanismos, divulgamos algumas técnicas de gerenciamento de estresse, como relaxamento, Pilates,meditação e suplementos nutricionais que podem ajudar a você a gerenciar o estresse. Métodos estes que fisiologicamente ajudam a reduzir o cortisol e promover saúde e longevidade.

O cortisol é, de muitas maneiras, um hormônio paradoxal. Considerado o hormônio do estresse, ativa respostas do corpo ante situações de emergência para ajudar a reação física aos problemas, aumentando a pressão arterial e a glicose no sangue, propiciando energia muscular. Ao mesmo tempo todas as funções anabólicas de recuperação,renovação e criação de tecidos são paralisadas e o organismo se concentra na sua função catabólica para obtenção de energia.

Uma vez que o estresse é pontual, superada a questão, os níveis hormonais e o processo fisiológico voltam a normalidade, mas quando este se prolonga, os níveis de cortisol no organismo disparam. Essa via de dois lados atribui ao cortisol uma certa ambiguidade. Determinada quantidade de cortisol é necessária para manter a saúde plena, mas se for excessivo ou faltar pode ser mortal.

Ao contrário dos níveis de outros hormônios, tais como testosterona e DHEA, os níveis de cortisol geralmente não diminuem à medida que envelhecemos. Na verdade alguns investigadores acreditam que muitos problemas relacionados com a idade podem resultar do aumento maior de cortisol e de redução da produção de DHE, a que acontece a medida que envelhecemos.

ESTRESSE E OBESIDADE

Quantas vezes já nos deparamos com essa frase, estresse engorda? Cientistas agora atestam através de testes em laboratórios que níveis elevados de Cortisol estão realmente relacionados à obesidade. Modulando os níveis de cortisol podemos assim oferecer suporte para o controle de peso saudável e evitar resultados negativos para saúde associados à obesidade central, tais como diabetes do Tipo II.

Pratique atividade física para aliviar o stress e ser mais feliz!

Fonte: http://www.buscasaude.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário